03 Dez 2017

Como funciona o Minha Casa Minha Vida da Caixa?

Categoria: Financiamento

Procurando uma casa?

Quer casar?

Fugir do aluguel?

Sair da casa da sogra?

Quanto de entrada?

E as parcelas?

É complicado?

Quanto tempo demora?

O sonho da casa própria pode parecer muito distante para a maioria das pessoas. Mas com uma boa orientação e disciplina financeira esse sonho pode estar mais perto do que você imagina. Nesse artigo vou ajudá-lo a entender como funciona o Minha Casa Minha Vida.

Minha Casa Minha Vida é um programa de financiamento habitacional criado pelo governo federal em 2009, com o objetivo de tornar mais fácil aquisição do seu primeiro imóvel, com taxas de juros subsidiadas, além de outros benefícios.

Então vamos às regras do jogo.

Esse tipo de financiamento destina-se à famílias com renda entre R$ 1.800,00 e R$ 6.500,00. Você não pode ter nenhum imóvel em seu nome e precisa ter o nome limpo, evidentemente.

Se você não tem renda formal também pode se habilitar ao financiamento. Mas precisa comprovar sua renda mensal, com a declaração do imposto de renda ou GPS.  A analise aí é um pouco mais detalhada.

O valor da renda mensal é muito importante, pois vai determinar o valor do financiamento que será liberado para você. Quanto maior a renda, maior o valor do financiamento que você vai conseguir. O prazo máximo de financiamento é 360 meses.

Existe também um subsídio, que é uma ajuda que o programa prevê, para a compra do primeiro imóvel. Para quem ganha até R$ 1.800,00 esse subsídio é de R$ 19.000,00. Uma ajuda e tanto. O valor vai diminuindo até ser nulo a partir da renda mensal de R$ 3.000,00.

As parcelas mensais do financiamento imobiliário não podem passar de 30% da sua renda mensal.

Outro detalhe importante é que, se você tiver financiamento de veículos ou empréstimos em seu nome isso terá um impacto negativo no seu financiamento.

O imóvel para ser financiado pelo Minha Casa Minha Vida tem que ser novo e com valor de no máximo R$ 145 mil para nossa região (esse valor vai diminuir para R$ 130 mil em Indaial e R$ 100 mil em Timbó no fim desse ano).

Você pode escolher um apartamento, casa, ou mesmo financiar o terreno e a construção. Essa opção de financiar o terreno e a construção da casa é bem interessante, porque você pode escolher a planta e ainda tem um custo final muito bom.

E a pergunta que não quer calar: Quanto tenho que dar de entrada?

O valor da entrada vai depender do valor do imóvel e de sua renda mensal bruta. Você pode usar seu FGTS como entrada, e em alguns casos, consegue parcelar o valor, ou mesmo usar seu carro também. Os valores exatos de entrada e parcelas você consegue fazendo uma simulação de financiamento.

Não esqueça que você ainda terá que guardar algum dinheiro para os custos de documentação e escritura, que variam de 3 a 5 mil reais.

A aprovação do financiamento não é complicada, mas tem que se ter paciência para seguir com o processo passo a passo. A orientação de um bom profissional é fundamental para você não ter dores de cabeça com o sonho da Casa Própria. 

A melhor opção para quem procura sua casa, apartamento ou terreno é, sem dúvida, a Edifique Imobiliária,  que já ajudou centenas de casais a realizarem esse grande sonho.


Ricardo Cubas é Corretor de Imóveis, especialista em mercado imobiliário e amante das artes marciais. Estrategista de marketing digital, torce para o Palmeiras e adora ajudar as pessoas a conseguirem sua casa própria.